Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Abertas as inscrições para VI Surdos em Sociedade: eu também faço parte!

Eventos, Responsabilidade Social 12 de setembro de 2022. Visualizações: 168. Última modificação: 12/09/2022 10:46:31

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), através do curso de Licenciatura em Letras Libras, realizará mais uma edição do evento “VI Surdos em Sociedade: eu também faço parte!”. A atividade acontecerá nos dias 26, 27 e 28 de setembro, em comemoração ao dia e mês do surdo, com programação de palestras, mesas-redondas e oficinas para a comunidade interna e externa.

O evento visa proporcionar um espaço de acolhida e vivência no mundo e na cultura surda por meio do conhecimento no combate ao preconceito, oportunizando formações de qualidade e experiências dos próprios surdos e comunidade para toda a sociedade.

Se espera também com esta ação divulgar a língua, a cultura, a identidade e a história dos surdos; e conscientizar alunos e profissionais da educação sobre a comunidade surda na sociedade e nas escolas.

Iniciado em 2016, o evento hoje está em sua sexta edição sob a coordenação dos professores Mifra Angélica Chaves da Costa e Francisco Ebson Gomes Sousa. Conta também com a parceria da Associação de Surdos de Caraúbas (ASCAR); Associação de Surdos de Mossoró e Região (ASMOR), e Associação de Surdos de Pau dos Ferros (ASPF).

As inscrições estarão disponíveis até o dia 26 de setembro, através da plataforma do SIGAA. Acesse aqui.

SETEMBRO AZUL – Setembro é um mês especial para os Surdos do mundo todo e por isso, no Brasil, foi escolhido como um mês em que são comemoradas as conquistas e fortalecidas novas lutas pelos direitos dos Surdos com o “Setembro Azul”. Em 1880, no período entre 06 e 11 de setembro aconteceu o congresso de Milão, no qual as línguas de sinais foram proibidas nas escolas de surdos. Foi preciso cerca de cem anos para que essa proibição fosse revogada à duras penas e com resistência da comunidade surda.

Atualmente, o uso da língua de sinais se dá por uma parcela significativa da população surda de todo o mundo e seu reconhecimento como língua tem um papel fundamental na valorização dos surdos como uma comunidade linguística e com uma cultura particular.