Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Primeira Usina Solar da UFERSA completa 10 anos

Gestão, Infraestrutura, Inovação 9 de setembro de 2022. Visualizações: 153. Última modificação: 13/09/2022 08:25:48

Sistema de geração fotovoltaica da UFERSA tem aproximadamente 5.700 placas e 90 inversores que produzem cerca de 60% da necessidade de energia elétrica dos quatro campi/Foto: Eduardo Mendonça

Há uma década, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido vem se dedicando a ações de sustentabilidade dentro do Programa UFERSA Ambiental. Tudo começou com a Coleta Seletiva Solidária, depois veio à construção do Abrigo de Resíduos, considerado hoje um dos melhores do país. Além disso, a Universidade também vem investindo na eficiência energética através da instalação das usinas fotovoltaicas e da troca de lâmpadas fluorescentes para LED.

A primeira Usina Solar da UFERSA entrou em operação em 2012. Com potência de 3,43 kWp, a usina está instalada ao lado do Centro Integrado de Inovação Tecnológica do Semiárido (CITED) e tem o objetivo principal de dar suporte a pesquisas em energia fotovoltaica. Em 2016 foi instalada a primeira Usina Solar para fins de produção. Com potência de 150,8 kWp, esta usina foi adquirida com recursos de uma premiação recebida pela participação da UFERSA no Projeto Desafio da Sustentabilidade, promovido pelo Ministério da Educação. Hoje, a instituição é uma das líderes na geração de energia solar entre as universidades federais.

Esta tecnologia que está cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros funciona da seguinte forma: a radiação solar é captada pelos módulos fotovoltaicos e convertida em energia elétrica de corrente contínua. “Esta energia é enviada aos inversores, que fazem a conversão para corrente alternada, adequada para o consumo, e injetam essa energia na rede de distribuição da UFERSA, onde ela fica disponível para o uso interno.”, explica o engenheiro George Ribeiro.

Lâmpadas florescentes são substituídas por led/Foto: Eduardo Mendonça

O sistema de geração fotovoltaica da UFERSA tem aproximadamente 5.700 placas fotovoltaicas e 90 inversores, que produzem cerca de 60% da necessidade de energia elétrica dos quatro campi. A atual produção de energia fotovoltaica da instituição representa uma economia de R$ 1,6 milhão por ano. “No momento temos um pregão em andamento para a aquisição de novas usinas para os três campi fora da sede. Com a implantação das novas usinas previstas neste pregão, a produção nesses campi será suficiente para compensar todo o consumo de energia elétrica nestas unidades, inclusive o consumo no horário noturno.”, declara George.

Júlio César, coordenador do NIT e pró-reitor de Assuntos Estudantis/Foto: Eduardo Mendonça

Além das usinas solares, a UFERSA também vem investindo na eficiência energética através da troca das lâmpadas fluorescentes por lâmpadas LED. Com a parceria com a COSERN já substituímos a grande maioria das lâmpadas internas dos campi avançados. Cerca de 200 lâmpadas já foram substituídas.

A ação iniciou no Campus Caraúbas e atualmente se estende para os outros campi, inclusive o campus Sede. De acordo com Júlio César, pró-reitor de Assuntos Estudantis e responsável pelo Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT/UFERSA, a expectativa é de que até o próximo ano, 100% da iluminação da universidade também seja LED.

As ações sustentáveis da UFERSA podem ser acompanhadas através do portal da universidade no link ufersa.edu.br.