Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Software vinculado a Engenharia de Produção de Angicos recebe registro emitido pelo INPI

Inovação, Reconhecimento 10 de janeiro de 2022. Visualizações: 145. Última modificação: 10/01/2022 17:05:52

O primeiro software vinculado ao curso de Engenharia de Produção do Campus Angicos recebeu “Certificado de Registro de Programa de Computador” emitido pelo INPI. O software é oriundo do Trabalho de Conclusão de Curso – TCC do egresso Saulo de Azevedo, sob orientação da professora Natália Vasconcelos.

O registro de título “ERP Acadêmico para Engenharia de Produção” tem como objetivo auxiliar no processo de ensino-aprendizagem dos alunos do curso de engenharia de produção, simulando um ambiente fabril e permitindo a prática do uso de um ERP. O produto tem as funcionalidades distribuídas em módulos computacionais, a saber: logística, planejamento e controle da produção e matemática financeira.

A ferramenta pode ser usada em várias componentes vinculadas ao curso de formação dos futuros engenheiros de produção. A interdisciplinaridade também é essencial, pois aumenta a visão sistêmica de aprendizagem dos alunos.

Para Saulo Queiroz, agora Engenheiro de Produção, o certificado tem grande importância, pois através dele começa a se concretizar um sonho de ter um software que auxilie os alunos de Engenharia de Produção. “É uma honra de ter dado tudo certo para que esse sistema fosse reconhecido, gostaria de agradecer a minha orientadora Natália e também aos demais professores que contribuíram para o enriquecimento desse projeto. É um certificado não só meu, mas de todo o Curso de Engenharia de Produção da Ufersa, Campus Angicos”, agradece ele.

Segundo a professora Natália, esse resultado é primordial, além de ser fruto do esforço e dedicação de um aluno nosso, o registro do software representa o potencial que nosso curso tem em colaborar com a produção de conhecimento traduzida em resultados para a sociedade. O software está disponível para o uso acadêmico cujo objetivo seja apoiar o processo de aprendizagem, buscando aproximar os discentes da prática.

O registro é feito no Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI e é essencial para proteger o produto que foi desenvolvido dentro da Ufersa, evitando plágios ou roubos de ideias. Para a Instituição também é um expressivo resultado, tornando-a competitiva e contribuindo para o seu crescimento no âmbito científico além de fomentar o desenvolvimento em novas tecnologias.

%d blogueiros gostam disto: