Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Professor Alex Augusto lança livro na FENACAM

Eventos, Pesquisa, Publicações 18 de novembro de 2021. Visualizações: 145. Última modificação: 18/11/2021 22:03:12

O professor do curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Alex Augusto Gonçalves, lançou na XVII Feira Nacional do Camarão, a FENACAM, acontece no Centro de Convenções de Natal, a segunda edição do livro Tecnologia do Pescado: ciência, tecnologia e legislação. O professor Alex Augusto é chefe do Laboratório de Tecnologia e Controle de Qualidade do Pescado da Ufersa.

“Honra-me a satisfação que experimento nesta oportunidade de reeditar este livro, ao lado de excelentes profissionais, e ainda, publicado pela Editora ATHENEU, de renome acadêmico (nacional e internacional), sob direção do Dr. Paulo Rzezinski, ao qual agradeço o convite e a confiança no trabalho aqui depositado”, expressou o professor.

A obra foi a realização de um sonho do professor Alex Augusto que se concretizou no ano de 2011, cujo lançamento oficial foi durante o WAS/FENACAM 2011, organizado pela ABCC – Associação Brasileira de Criadores de Camarão, em parceria com a WAS – Sociedade Mundial de Aquicultura, e para surpresa de todos, no ano seguinte foi premiado no em 2º Lugar na Categoria Tecnologia e Informática durante o 54º Prêmio Jabuti 2012.

Professor Alex Augusto, de Engenharia de Pesca, lança segunda edição do livro Tecnologia do Pescado/Foto: Cedida

A segunda edição revisada e ampliada é a prova de uma obra que permanecerá como um dos livros de referência nos cursos de Engenharia de Pesca, Engenharia de Aquicultura, Oceanografia, Medicina Veterinária, Engenharia de Alimentos, Tecnologia de Alimentos, Nutrição, Gastronomia, e áreas afins, bem como nos referidos Programas de Pós-Graduação.

Além do meio acadêmico, o livro somará aos profissionais que atuam nos órgãos governamentais, como Secretaria de Defesa Agropecuária, Secretaria de Aquicultura e Pesca, Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Ministério da Saúde), e aos profissionais que atuam nas indústrias de processamento do pescado.

Esta segunda edição tem o objetivo de promover o avanço da pesquisa e o desenvolvimento da área de pescado, bem como estimular o progresso profissional de técnicos e pesquisadores da área, e está organizado em seis importantes sessões: Ciência do Pescado, Tecnologia do Pescado, Pesquisa e Desenvolvimento de Novos Produtos, Aproveitamento de Resíduos e obtenção de novos subprodutos, Sanitização e Higiene, e Legislação.

Reitora Ludimilla prestigia lançamento/Foto: Cedida

“Abordamos entre outros temas as principais espécies comerciais de pescado em cada região do Brasil, uma extensa tabela de composição química de importantes espécies e produtos de pescado, bem como exemplos de fluxogramas operacionais dos principais processamentos do pescado”, adiantou. Um diferencial nessa segunda edição é a disponibilização para os leitores, de um material suplementar com algumas figuras coloridas que são visualizadas ao acessar o QR code.

O livro é destinado a vários níveis e contém informação tanto atual quanto inovadora, além de ser muito relevante para futuras consultas e aplicações práticas. Cada capítulo foi extensivamente trabalhado pelos seus respectivos autores que se dedicaram a apresentar informações chaves, exemplos práticos e referências bibliográficas atualizadas, sendo outro diferencial das obras até então publicadas.

No fim, o material poderá ser um complemento importante para indústrias, instituições de pesquisa, instituições de ensino técnico e superior e bibliotecas pessoais. “Ele será inestimável para tecnólogos da indústria de pescado, consultores, pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação e autoridades do governo envolvidas na regulação ou fiscalização e controle de qualidade do pescado”, assegurou o professor Alex Augusto. “Desejo humildemente poder contribuir com suas pesquisas acadêmicas, consultas nas plantas industriais, consultas no momento de uma fiscalização ou no controle de qualidade”, concluiu.

%d blogueiros gostam disto: