Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Vila Acadêmica Masculina passa por reforma

Estudante, Gestão, Infraestrutura 23 de setembro de 2021. Visualizações: 402. Última modificação: 23/09/2021 11:33:56

A reforma compreende toda a substituição das partes hidráulicas, sanitárias e elétricas, além da pintura e revestimentos, colocação do forro em PVC e a substituição de todas as portas e janelas/Foto: Assecom

Os estudantes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido beneficiados com a moradia estudantil finalmente vão poder desfrutar de uma moradia digna. É que há 15 dias a reforma da Vila Acadêmica masculina foi retomada com o trabalho estando em ritmo acelerado. Todas as 17 casas vão passar por melhorias num investimento de R$ 1,3 milhão. O contrato tem prazo de duração de 12 meses e será executado por etapas de seis casas por vez. “Quando a assumimos essa obra estava parada, em decorrência de problemas com construtora, tendo sido necessário reabrir o processo com uma nova licitação”, explicou a pró-reitora adjunta de assuntos estudantis (Proae), professora Danielle Martins.

A professora adianta que a maioria das casas se encontra em situação inabitável. A reforma compreende toda a substituição das partes hidráulicas, sanitárias e elétricas, além da pintura e revestimentos, colocação do forro em PVC e a substituição de todas as portas e janelas. “Todas as casas terão revestimento em cerâmica, na altura de 1 metro e 20 centímetros, na parte interna e externa”, explicou a professora Danielle. Ela adiantou que a Universidade já adquiriu armários, colchões, travesseiros, puffs e, que os mobiliários de cozinha como geladeiras, fogões e armários estão em processo de compra.

Professora Danielle Oliveira acompanha a obras com boas expectativas/Foto: Assecom

A professora ver com boas expectativas a retomada das obras. “A nova empresa tem se mostrado bastante eficiente, preocupada em entregar a obra, tanto que ao invés de trabalhar em três casas como previsto no primeiro contrato, a reforma vem sendo feita em seis casas simultaneamente”, afirmou.

RETORNO – Atualmente, com a pandemia a Vila Acadêmica masculina da Ufersa conta com 18 estudantes, mais com a perspectiva de receber 25. São alunos que participam de atividades hibridas com trabalho de pesquisa, extensão ou estágios. “A Proae fez uma avaliação com base a partir das disciplinas que os estudantes estão matriculados priorizando aqueles com alguma atividade presencial”, disse Danielle Martins.

Artur Silva, da Agronomia, acredita que agora a Vila Acadêmica ficará excelente/Foto: Assecom

Esse é o caso de José Artur Silva, de Umarizal que cursa Agronomia na Ufersa. Ele é bolsista com experimento de pesquisa. “Desde que entre na universidade, em 2017, moro na Vila e a situação sempre foi precária, agora penso que a coisa vai mudar”, opinou Artur Silva acrescentando que a reforma está bem encaminhada. “Bem diferente de quando começou, antes da pandemia”, percebeu. A moradia na Vila representa economia de tempo e de dinheiro com transporte. “Aqui podemos nos dedicar 100% aos estudos acadêmicos”, considerou Artur.

Para o retorno gradual e seguro da Vila Acadêmica a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis tomou todas as providencias exigidas pelo Protocolo de Biossegurança. A Ufersa disponibilizou máscaras, álcool em gel, água mineral, gás, material de limpeza e higiene pessoal e, cestas básicas (em processo de compra) para os estudantes que estão ocupando as moradias.

Outra ação desenvolvida pela Proae foi o lançamento do Edital de Auxílio Alimentação ofertado, exclusivamente nesse semestre, para os estudantes inscritos no Cadastro Único para os programas sociais do Governo Federal. Tem direito ao benefício de R$ 500,00 mês os discentes que estão na Vila e não possuem bolsas. “É uma forma de auxiliar na estadia uma vez que o restaurante universitário se encontra fechado”, justificou a pró-reitora adjunta.

%d blogueiros gostam disto: