Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Mais pesquisa para o desenvolvimento do Semiárido

Inovação, Internacionalização, Pesquisa, Pós-graduação 27 de agosto de 2021. Visualizações: 266. Última modificação: 27/08/2021 19:04:19

A pesquisa é um dos campos mais importantes na missão social da universidade. A Ufersa tem reservado empenho para fomentar as iniciativas em desenvolvimento e apoiar novos desafios. Esse trabalho tem recebido reconhecimento. A Aula Magna do semestre letivo 2021.1, por exemplo, contou com a presença do presidente da CAPES e palestras nos temas de autoavaliação e novo modelo de avaliação da CAPES para os PPGs no quadriênio 2021 a 2024.

A aproximação com os pesquisadores também é uma meta e, para tanto, vale pontuar o Edital 25/2020 de apoio aos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu e ainda o curso de Preenchimento da Plataforma Sucupira – a qualidade dos dados informados é fundamental para a avaliação dos programas. Assim, a PROPPG promoveu o curso de treinamento para preenchimento da Plataforma Sucupira, no qual todos os coordenadores e servidores envolvidos tiveram acesso.

A Implementação de 6 Bolsas Permanência para discentes de Pós-graduação, implementação de 6 Bolsas do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC) da OEA para discentes de Pós-graduação; e a provação de Projetos que permitem a melhoria da estrutura da Fazenda Rafael Fernandes para ensaios e pesquisas.

A realização do XXVI Seminário de Iniciação Científica, de 17 a 20 de novembro, com a apresentação de 353 trabalhos científicos, além de palestras e premiações. A PROPPG também se empenhou na reabertura da Residência Estudantil, foram adquiridos móveis e realizados reparos nas residências, sendo uma destinada às mulheres e uma aos homens.

Realizado o cadastro na Plataforma Nacional de Infraestrutura de Pesquisa, do MCTI e realizado um levantamento dos Laboratórios de todos os Campi com seus respectivos equipamentos, usados para fins didáticos e de pesquisa, e merece pontuar a organização da estrutura administrativa e implantação das divisões de pesquisa e inovação, de Pós-Graduação e de Relações interinstitucionais. Implantação do setor de emissão de diplomas e demais documentos.

O trabalho não para. Está previsto para logo em breve o Edital de Apoio às publicações com um aumento de quase 43% dos recursos em relação ao anterior. O edital visa a publicação de artigos científicos em periódicos de elevado impacto. Uma das estratégias para o aumento da qualidade dos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu é a publicação de artigos em periódicos qualificados; novo Edital para o apoio aos aos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu; o Edital INOVA para projetos de Inovação, que busca proporcionar aos pesquisadores maior possibilidade para desenvolver pesquisas relacionadas a tecnologia e a inovação;

A participação da UFERSA na Rota das Fruta do Ministério do Desenvolvimento Regional, que vai ampliar as ações de pesquisa com as principais frutas bem como permitir maior desenvolvimento econômico e social para pequenos, médios e grandes produtores; a assinatura de convênio com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica, que busca integrar a UFERSA e o ITA em ações de pesquisa relacionadas à vários campos da engenharia. A UFERSA dará a contrapartida em recursos para auxílio às pesquisas e missões.

Assinatura de convênio com o Agência Espacial Brasileira para integrar a UFERSA e o AEB em ações de pesquisa relacionadas à participação como usuária na Constelação Catarina (nanossatélites) e ações de ensino e participação no Centro Vocacional Tecnológico Espacial e o projeto Globe. O Globe é um programa da NASA com o objetivo de promover a educação ambiental e o ensino de ciência.

Professor Glauber Henrique de Sousa Nunes, pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, destaca o quanto as ações de Pesquisa desenvolvidas têm impacto social e econômico no Semiárido. “Um primeiro aspecto que precisa ser considerado é que as ações de pesquisa apoiadas pela PROPPG têm como resultado direto a geração de novo conhecimento e, também, a formação de estudantes de graduação e pós-graduação envolvidos no projeto. Os conhecimentos adquiridos permitem o aumento da produtividade e a redução dos custos de produção no setor produtivo”

Ainda segundo ele “como consequência, há maior investimento e maior oportunidade de emprego, permitindo a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Além disso, há um impacto na preservação do meio-ambiente em razão das pesquisas desenvolvidas na UFERSA, em grande parte, serem voltadas para a conservação vegetal e animal, bem como o uso de recursos do próprio ambiente para a produção sustentável no setor agropecuário, salineiro dentre outros. As pesquisas desenvolvidas na UFERSA também auxiliam no controle sanitário e na qualidade dos produtos gerados pelo setor produtivo de origem animal e vegetal. Ainda do ponto de vista social, as ações de pesquisa, em especial áquelas relacionadas ao convênio com a Agência Espacial Brasileira, permitirão que crianças de baixa renda dos municípios nos quais a UFERSA está inserida, possam ter acesso aos conhecimentos científicos, especialmente, nas áreas relacionadas às engenharias e à inovação”.

INOVAÇÃO – Com o desafio de buscar o fortalecimento interno, o Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT/Ufersa, vem trabalhando para melhorar quantitativamente e qualitativamente a Propriedade Intelectual da Universidade. Segundo o coordenador do NIT, professor Fabrício Cavalcante, nos últimos doze meses o Núcleo trabalhou com a meta de difundir e orientar os pesquisadores da Ufersa, sobre a importância da proteção do conhecimento gerado no âmbito da universidade. “Foram realizadas várias reuniões em toda instituição, explicando a importância e a necessidade da Inovação para todos”, explicou.

Dentre outras ações realizadas, o professor destaca a padronização da documentação e dos procedimentos relacionados à proteção da Propriedade Intelectual (PI), o alinhamento dos trabalhos inovadores entre a Biblioteca e os Programas de Pós-Graduação, com o objetivo de identificar e atuar na proteção da PI gerada pelos pesquisadores.

Desta forma, a Ufersa apresentou um crescimento de 89% relacionados aos pedidos de patentes e de 57% para os pedidos de registro de softwares. Atualmente, o NIT esta realizando um trabalho relacionado à proteção das Marcas dos projetos importantes da universidade e planejando um evento interno sobre Inovação. “Estamos trabalhando para incluirmos a Ufersa entre as 50 maiores depositantes de patentes do INPI, o que vai colocar a instituição entre as maiores universidades mais inovadoras do país”, projeta o professor Fabrício Cavalcante.

Estrangeiros cursam pós-graduação na Ufersa/Foto: Assecom

RELAÇÕES INTERNACIONAIS – As principais ações da Assessoria de Relações Internacionais – ARI – foram as adesões ao Programa de Formação de Professores de Educação Superior de Países Africanos (ProAfri), ao Programa de Formación de Profesores de Educación Superior para América Latina y el Caribe (ProLAC), além do acompanhamento das mobilidades e seleção dos ingressantes do Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC). “Para dar suporte aos estudantes em mobilidade, elaboramos o Guia do Estudante Internacional”, frisou a professora Kátia Gramacho, responsável pela ARI.

A assessora frisa que apesar do contexto de pandemia todas as rotinas administrativas da ARI foram mantidas. “Celebramos acordos de cooperação internacional, comunicação e representações institucionais junto às entidades a que somos associados, assessoramento ao Gabinete em reuniões e viagens, atualização do site com editais e notícias gerais”, enumera.

Para a professora Kátia Gramacho, o Centro de Línguas do Semiárido (CELIS) é hoje a principal ação desenvolvida pela ARI, seja pelo pioneirismo de ações, como a adaptação de exames de proficiência em língua estrangeira à modalidade remota, seja pelo seu alcance, atendendo à grande demanda da comunidade interna e externa de todas as regiões do Brasil.

%d blogueiros gostam disto: