Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Ufersa vai incrementar trabalho junto às minorias

Gestão, Inclusão 16 de abril de 2021. Visualizações: 336. Última modificação: 17/04/2021 09:06:51

Reitora Ludimilla Oliveira se reúne com a ministra Damares Alves para tratar de demandas institucionais voltadas para ações afirmativas/Foto: Cedida

A Coordenação Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Inclusão Social da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Caadis/Ufersa – receberá atenção especial com a implantação de novos projetos voltados para os grupos minoritários. A pauta foi discutida nessa sexta-feira, 16, em Brasília, durante encontro da reitora da Ufersa, professora Ludimilla Oliveira, com a ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – MMFDH.

A ideia da reitora é articular vários projetos sendo um deles ‘Universidade Família’, a ser coordenado pelo Professor Ananias Agostinho da Silva, coordenador da Caadis. A Ufersa servirá de piloto para outras instituições. “A reitora Ludimilla trouxe a proposta de trabalhar para o fortalecimento dos vínculos familiares na universidade e faremos um plano piloto dessa iniciativa”, afirmou a secretaria nacional da família, Ângela Gandra.

Outro projeto da Ufersa que já transita no Ministério de Damares Alves é o da Unidade Básica de Saúde Móvel. A UBS Móvel vai funcionar com assistência a saúde nas comunidades quilombolas do município de Portalegre, no Alto Oeste do Estado, oportunizando também a prática para os acadêmicos de Medicina. “Vamos lançar ainda nesse semestre a UBS Móvel com a presença da ministra Damares e do secretário de igualdade racial, Paulo Roberto, em Portalegre”, adiantou a reitora. A reunião contou ainda com a participação do assessor da Secretária Nacional da Família, André Brugger e, da chefe de gabinete da Ufersa, professora Cláudia Muniz.

Durante a audiência, a professora Ludimilla Oliveira, repassou para a equipe ministerial as demandas da instituição, visando obter o apoio para ações voltadas para às desigualdades sociais, a vulnerabilidade e os direitos humanos. “Uma reunião importante para a Ufersa diante da grande demanda existente, como por exemplo, o atendimento as comunidades ciganas e aos idosos”, acrescentou.