Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Edificações da Ufersa vão ganhar novas adequações de acessibilidade

Gestão, Infraestrutura 17 de novembro de 2020. Visualizações: 285. Última modificação: 17/11/2020 15:31:36

Projeto de adequações a acessibilidade conta com várias melhorias na infraestrutura dos campi de Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros/Foto: Assecom

Mais de R$ 1,1 milhão. Esse é o valor que a Universidade Federal Rural do Semi-Árido estará investindo em novas adequações de acessibilidade nos prédios da Universidade. O investimento será possível graças à descentralização orçamentária autorizada pelo Ministério da Educação para a contratação dos serviços que prevê melhorias tanto no campus sede, em Mossoró, bem como nos campi de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. O serviço contempla a execução e instalação de diferentes equipamentos, bem como a adequada sinalização voltada para a acessibilidade física. Todos os serviços foram definidos de acordo com os requisitos preconizados na legislação, sobretudo a NBR 9050.

Momento da assinatura da ordem de serviço para as adequações de acessibilidade/Foto: Assecom

Serão instalados corrimões, guarda-corpos, barras de apoio nos banheiros acessíveis, lavatórios nos banheiros comuns, além de barras em mictório, banco inox nos boxes de chuveiros. Também serão instalados alarmes sonoros com botoeira de acionamento em emergência em banheiros acessíveis. As melhorias incluem ainda a instalação de sinalização tátil interna composta por piso de borracha, mapa tátil em material de polipropileno com escrita em braile e em alto-relevo, contendo as informações de acordo com projeto específico. A base de fixação do mapa tátil será de granito, em formato de pedestal conforme projeto padrão.

O projeto de adequações a acessibilidade conta ainda a instalação de piso podotátil para sinalização de calçadas. Além da instalação de plataformas elevatórias acessíveis para os da Reitoria e Prédio Central, em Mossoró e, Bloco de salas de aulas III, em Pau dos Ferros, além de dispor de plataforma elevatória de acesso ao palco do Auditório Amâncio Ramalho, no Campus Sede, em Mossoró.

Para o engenheiro de segurança do trabalho da Ufersa, Eriberto Carlos Mendes da Silva, as melhorias vão proporcionar a acessibilidade de forma igualitária, universal, autônoma e segura às pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Após a execução do objeto, cadeirantes, usuários de muletas, cegos, ou idosos, poderão utilizar plenamente os diversos ambientes da universidade. De acordo com o pró-reitor de planejamento, professor Moisés Ozório de Souza Neto, o prazo para a conclusão das adequações é de 12 meses.

O serviço contempla a execução e instalação de diferentes equipamentos, bem como a adequada sinalização voltada para a acessibilidade física/Foto: Assecom/Ufersa