Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Casca de ovo em benefício da agricultura familiar

Extensão, Pesquisa, Responsabilidade Social 4 de novembro de 2020. Visualizações: 332. Última modificação: 04/11/2020 12:07:39

Utilizar a casca de ovo em compostagem. Com esse objetivo a Universidade Federal Rural do Semi-Árido, por meio do Projeto de Pesquisa e Extensão em Agroecologia – GPEA, coordenado pelos professores da Ufersa Joaquim Pinheiro e André Moreira, realiza no próximo sábado, 7, a partir das 6h da manhã, na Feira Agroecológica de Mossoró, atividade voltada para a agroecologia e a utilização da casca de ovo em compostagem.  “Esse lixo orgânico pode ser reaproveitável na agricultura, através da compostagem que gera adubo orgânico”, pontua o professor Joaquim Pinheiro. Ainda segundo o professor a utilização da casca de ovo melhora a qualidade e a fertilidade do solo, economiza água por melhorar sua retenção no solo, além de contribuir para a produção de mais e melhores alimentos.

Prof. Joaquim Pinheiro/Foto: Arquivo Assecom/Ufersa

A ideia é incentivar os frequentadores da Feira Agroecológica a juntar as cascas dos ovos consumidos para utilização na compostagem dos filiados da Associação dos Produtores Orgânicos Familiares de Mossoró, a Aprofam. Essa mesma sensibilização será feita na Ufersa no retorno presencial das aulas junto à comunidade acadêmica. No Campus de Mossoró também acontece a Feira Agroecológica que foi suspensa com o início das atividades remotas por conta da pandemia do Covid-19. A segunda etapa dessa ação será uma sensibilização voltada para cascas de frutas, verduras e ossos.

A escolha da casca do ovo se deve por ser uma importante fonte de cálcio para as plantas, sendo essencial para o seu metabolismo e desenvolvimento estrutural como a formação das folhas, caule e raízes. Além de ser um produto bastante consumido pela população. Pesquisas mostram que o consumo anual de ovo é de 212 unidades por cada habitante.