Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Plataforma Sabiá é apresentada à nova gestão da Ufersa

Inovação 14 de setembro de 2020. Visualizações: 499. Última modificação: 14/09/2020 09:19:23

Plataforma Sabiá será um grande ambiente virtual com soluções tecnológicas para atender as demandas do Semiárido/Foto: Assecom

A nova equipe de gestão da Ufersa se reuniu na última sexta, dia 11 de setembro, com os coordenadores da Plataforma Sabiá. O encontro aconteceu no Gabinete da Reitoria e teve o objetivo de apresentar à reitora Ludimilla Oliveira as funcionalidades e metas da Plataforma que está em construção.

Executado pela Ufersa em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, a Plataforma Sabiá será um grande ambiente virtual com soluções tecnológicas para atender as demandas do Semiárido. O projeto terá várias funcionalidades de forma a integrar pesquisadores, produtores, bancos, universidades, governos e empresários tudo dentro de um mesmo espaço. A ideia é aproximar e facilitar a comunicação e a interação entre quem produz e quem precisa da produção.

Participaram do encontro a reitora, a professora Ludimilla Oliveira; o vice-reitor, o professor Roberto Pordeus; a pró-reitora de pesquisa e pós-graduação, a professora Débora Façanha; e a coordenadora do Núcleo de Educação a Distância e pró-reitora adjunta de graduação, a professora Kátia Cilene. Pela Plataforma, participaram os seis coordenadores do projeto, que tem a frente o técnico Nichollas Rennah e o professor Jean Berg Alves.

A reitora Ludimilla Oliveira parabenizou a iniciativa e já se colocou a disposição para não só apoiar o projeto como ampliá-lo dentro da Universidade. “Precisamos pensar a Plataforma Sabiá como um Instituto sólido dentro da nossa instituição que possa servir cada vez mais de referência para a nossa comunidade, para a nossa sociedade”, considerou a reitora.

Reitora parabenizou a iniciativa e já se colocou a disposição para não só apoiar o projeto como ampliá-lo dentro da Universidade/Foto: Assecom

Ludimilla adiantou que a Plataforma pode ser uma grande ferramenta dentro do projeto maior do Parque Tecnológico que a nova reitora pretende implantar na Ufersa. “O nosso diálogo já começou nesse sentido e estamos confiantes que o Parque sairá e a Plataforma será uma grande aliada nesse processo”, comentou.

A ideia de agregar a Plataforma Sabia com o novo Parque Tecnológico do Semiárido também foi muito bem recebida pelos coordenadores do projeto. A ideia inicial da equipe com o encontro era apresentar as funcionalidades do projeto e pedir apoio para as ações da Plataforma. “A equipe está trabalhando em várias frentes para desenvolver a plataforma, aplicar as funcionalidades e também garantir a sua manutenção pelos próximos anos por meio de parcerias e financiamentos”, explicou o professor Jean Berg.

A previsão é que a Plataforma Sabiá entre em operação no fim de 2020 com lançamento previsto para novembro ou dezembro. A Plataforma irá dispor de cadastros de tecnologias, área de usuários, banco de dados georreferenciados e analisados por uma curadoria, canais de relacionamentos – como chats, fóruns, mensagens e FAQs, banco de editais, relatos de experiências, etc.

O espaço digital também irá prospectar recursos de financiadores (simuladores de financiamentos e financiamentos coletivos) e criar um banco de oportunidades com buscas, detalhamentos, identificação de parâmetros e avaliações tecnológicas feitas em tempo real.

Dentro do cronograma de implantação, existe o planejamento de inserir ainda Startups, capacitar pessoas, certificar empresas, fomentar novas técnicas de inovação para as escolas agrárias do país e até financiar algumas empresas incubadas para que elas façam as aplicações das tecnologias no campo, tudo dentro do modelo das Rotas da Economia Circular já em execução no Ministério do Desenvolvimento Regional.