Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Comunicação

Ufersa integra pesquisa nacional que investiga ensino remoto na alfabetização de crianças durante a pandemia

Pesquisa 8 de setembro de 2020. Visualizações: 237. Última modificação: 08/09/2020 12:57:00

A Ufersa integra grupo de 29 universidades brasileiras e cerca de 100 pesquisadores que desenvolve, desde março deste ano, a pesquisa interinstitucional “Alfabetização em Rede: uma investigação sobre o ensino remoto da alfabetização na pandemia do Covid-19 e sobre a recepção da Política Nacional de Alfabetização (PNA) por parte dos professores que atuam na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental”. O estudo é coordenado, nacionalmente, pela professora Maria do Socorro Nunes de Macedo, da Universidade Federal de São João Del Rey. Na Ufersa, é coordenada pela professora Elaine Luciana Sobral Dantas, do Departamento de Ciências Humanas do Campus de Angicos e Milena Paula Cabral de Oliveira, Pedagoga da Pró-reitoria de Graduação (Prograd). No Rio Grande do Norte participam a UFRN e a Ufersa.

A iniciativa, que envolve pesquisadores das áreas da Educação Infantil e da Alfabetização de Crianças de todas as regiões do país, tem por objetivo conhecer como vem se operacionalizando o trabalho pedagógico escolar no campo da aprendizagem e ensino da leitura e da escrita junto às crianças da pré-escola e dos anos iniciais do Ensino Fundamental nesse tempo de suspensão das atividades presenciais em decorrência do isolamento social. Ao mesmo tempo, busca investigar como vem sendo recebida, por professores que atuam nessas duas etapas da educação, a Política Nacional de Alfabetização – PNA, implementada pelo governo federal desde fevereiro deste ano.

Segundo a professora Elaine Luciana Sobral Dantas, a primeira fase da pesquisa, em andamento, tem caráter quantitativo e envolve a aplicação de questionário destinado às(aos) docentes que atuam na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental. O questionário, encaminhado online, ficará disponível até o dia 15 de setembro. Até o momento, foram contabilizados mais de 13.000 formulários respondidos em todas as regiões do país. O formulário está disponível em https://forms.gle/9aXAL2HFEFbmptjg7.

“Enquanto que a segunda fase da pesquisa, assume perspectiva qualitativa e objetiva construir dados acerca das condições de ensino na modalidade remota. Essa fase envolverá entrevistas na forma de grupos focais/rodas de conversa com professores das duas etapas representantes de diferentes contextos. No caso do Rio Grande do Norte, os professores participantes da segunda etapa serão selecionados, entre outros critérios, pela representatividade regional”, explicou a docente.

A relevância da pesquisa está na possibilidade de construção de dados acerca das condições e modalidades de trabalho pedagógico no contexto da pandemia e sobre as visões de professores acerca da PNA, o que contribuirá para uma base de dados de âmbito nacional e local que pode referenciar políticas voltadas para o trabalho escolar com a língua escrita, mais especificamente, e para as condições de funcionamento das escolas, com vistas à melhoria de sua qualidade.